quinta-feira, 4 de abril de 2013

A Nova Guerra Santa Evangélica

Um corpo doente, assim tem se desenhado na Igreja em nosso século. O corpo está infectado com uma bactéria terrível e de alto poder de destruição. A igreja está segmentada, ideias diferentes, teologias opostas, e toda forma de diferenças, sejam de opinião ou mesmo pessoais são motivos de discórdia e vejo em artigos, blogs e programas de Tv, que virou notória colocarmos nossos irmãos no inferno, lançarmos toda sorte de pragas e maldiçoes e até mesmo chamarmos por muito pouco membros do próprio corpo vivo de Jesus de hereges e satânicos. No passado nossas diferenças eram comuns sim, mais convivíamos uns com os outros, hoje ser diferente é pecado, é motivo de ir para mandar os outros para o inferno. A igreja esta segmentada, é superficial e também cheia de Papas, sem nenhuma papa na língua contra seus oponentes teológicos. Chamamos de infernais homens com opiniões diferentes, que aceitam como Senhor e Salvador o mesmo Deus. Baseados em fatos isolados e nos esquecemos que a maior verdade do verdadeiro evangelho esta no amor, na misericórdia e na compreensão mutua. Até quando vamos continuar ofendendo em nome da fé? Que lado está certo? Os Pentecostais??? os Históricos??? os Calvinistas??? Presbiterianos??? etc etc... Quantas diferenças de opinião... Somos muitas tribos, muitos povos, mais temos um mesmo Pai. Uma família dividida que não sabe amar nas diferenças. Numa mesma família temos irmãos e irmãs tão diferentes não é mesmo? Não seria assim também na igreja? Vemos nas cartas as igrejas no livro de Apocalipse, igrejas diferentes umas das outras, vemos que as igrejas eram diferentes e nem por isso eram divididas, a igreja de Corinto tinha suas limitações mais não chamada seus irmãos de Roma de lunáticos ou mesmo hereges. O problema é que não existe um lado certo nesta guerra santa, todos estamos errados, precisamos voltar ao amor pregado por Jesus. Voltar a essência do evangelho, aceitando diferenças, aceitando diferentes e amando verdadeiramente a Igreja como corpo vivo de Jesus. Não estaria na hora de uma trégua??? Onde o respeito e também o amor fraternal seria a nossa marca. Infelizmente oque nos identifica não são apenas placas diferentes, ai que saudades onde éramos apenas divididos por placas diferentes de denominação. Mais ainda éramos irmãos. Mais hoje isso não se resume a placas, chamamos qualquer coisa que pense diferente de nós de hereges, de malignos e de aproveitadores e ladroes da fé. Existe sim gente assim no nosso meio, gente sem escrúpulos, lobos em pele de ovelha, mais temos que tomar cuidado porque essa doença esta nos fazendo achar que todos somos assim, existem sim os lobos mais não são todos, eles um dia serão revelados, mas temos nos aproveitado disso pra dizer que todos que não pensam como nós são assim e isso é pecado, é julgamento e contra tudo que Jesus ensinou e pregou nos evangelhos. Precisamos como Igreja nos arrepender do pecado, do orgulho e da soberba que nos acometeu nesse século, movidos pela internet que podemos falar dos outros sem olhar nos olhos, sem precisar dizer pessoalmente, e sermos confrontados assim nos escondemos atrás da cortina da rede, viramos leões mais somos na verdade hienas loucas que correm quando temos que falar cara a cara. Arrependimento é a palavra de ordem para este tempo. Nos arrependermos por não ser a igreja que se ama como Jesus pregou aos discípulos. Com problemas sim, com defeitos porque somos humanos mais felizes porque somos um corpo vivo, e não um zumbi espiritual vivo-morto desfigurada pela desunião que nos assola. Vamos nos arrepender a voltar a essência do evangelho que é o amor, a paciência, a fraternidades e a compreensão.

Nenhum comentário: